quarta-feira, 19 de junho de 2013

Bolsa Copa: financiando a ida aos jogos dos servidores públicos!

Essa é fresquinha, de hoje mesmo!


Essa corrente está se referindo a esse decreto publicado no dia 14 de junho de 2013, Sexta-Feira. O que o decreto faz é corroborar os valores das diárias especificadas aqui e aqui para servidores públicos e militares que, no exercício de suas funções públicas, tenham que se deslocar para cidades sede da Copa das Confederações FIFA 2013.

Em outras palavras, a única coisa que esse decreto fez foi estabelecer os novos valores de diárias específicos para as cidades sedes e únicamente durante o período da Copa das Confederações. Esse valores são mais altos do que o normal porque tudo está mais caro nessas cidades por motivos bem óbvios.

Pagar diária não é nada de novo. Sempre existiu em governos e empresas privadas para custear os seus funcionários, sempre no exercício de suas funções.

Ah, e pra mostrar o quanto existe imprensa suja que realmente não tem compromisso algum com a verdade, olha o texto e imagem que eu achei relacionada a essa corrente (não vou colocar o link para a matéria porque não quero dar audiência para esse tipo de imprensa):




Atualizada Terça, 11h34: Sob o som do apito inicial da festa no Sábado, o Palácio do Planalto lançou discretamente um Bolsa-Copa para ministros da Esplanada, oficiais militares e servidores, tudo por conta do dinheiro público.
Na sexta-feira, dia 14, véspera da abertura da Copa das Confederações em Brasília, o governo publicou em edição extra no Diário Oficial da União o Decreto 8.028/13 , autorizando pagamento de diárias para quem quiser assistir aos jogos das Confederações nas seis capitais-sedes. Há tabelas dos valores das diárias, por categorias. (Veja abaixo).
O governo vai pagar diárias de hotel de até R$ 581 para ministros do primeiro escalão que quiserem assistir nos estádios. Para os comandantes das três Forças Armadas, o teto da diária é de R$ 406,70. As comitivas ainda poderão viajar nos jatos da FAB, por prerrogativa dos cargos. Mas pelo artigo primeiro do decreto, o governo pode cubrir o dobro destes valores, alcançando então diárias de até R$ 1.162. Confira aqui  - o texto do decreto, e nos links dos Anexos, as tabelas para cada cargo.
Apesar de bases militares com alojamentos do Exército e Aeronáutica em todas as seis capitais-sedes –  Fortaleza, Recife, Salvador, Brasília, Rio e BH -, os benefícios se estendem aos comandantes, oficiais e servidores militares que forem escalados para se deslocar. O governo ainda incluiu Manaus no roteiro.
O decreto prevê que os custos serão cobertos pelos Orçamentos de cada pasta. A farra das viagens com a verba pública será autorizada por cada ministro, que escolherá os servidores de qualquer categoria para a ‘missão’.