segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Novo emprego: ser preso e ter 5 filhos pra ganhar R$3991,50


Essa corrente é interessante porque ela parte de um direito que realmente existe, o auxílio-reclusão. Porém, o fato é distorcido de uma maneira absurda, como mencionado no título do post. Já recebi algumas variações da corrente, mas essa é a mais completa:

DIVULGUEM AO MÁXIMO
Incrível!!! Como "elles" agem preventivamente com receiam de serem presos!
As Centrais Sindicais chiaram com o "aumento" do salário mínimo p/ R$ 545,00, porém não estão discordando do aumento do "salário presidiário"  para R$ 810,00!!!
Será que os sindicalistas e os governantes do Brasil acreditam que um criminoso merece uma remuneração superior a de um trabalhador ???
A REFERIDA PORTARIA JÁ FOI REVOGADA PELA LEI DE Nº 333, DE 1º/06/2010 NA QUAL O VALOR DO SALÁRIO FAMÍLIA PRESIDIÁRIO PASSOU A SER DE R$ 810,18. E TEM MAIS!!!
NO CASO DE MORTE DO "POBRE PRESIDIÁRIO", A REFERIDA QUANTIA DO AUXÍLIO- RECLUSÃO PASSA A SER "PENSÃO POR MORTE". O GRANDE LANCE É ROUBAR OU MATAR PARA SER PRESO E ASSIMSUSTENTAR CONDIGNAMENTE A SUA PROLE
ISTO É INADMISSÍVEL! ! !
INCENTIVO ÀCRIMINALIDADE!!!
Você sabe o que é o AUXÍLIO RECLUSÃO?
Todo presidiário com filhos tem direito a uma bolsa que, a partir de 1/1/2010, é de R$ 798,30por filho para sustentar a família, já que ocoitadinho não pode trabalhar para sustentar os filhos por estar preso. Mais que um salário mínimo que muita gente por aí rala pra conseguir e manter uma família inteira.
Ou seja (falando agora no popular pra ser entendido), bandido com 5 filhos além de comandar o crime de dentro das prisões, comer e beber nas costas de quem trabalha e/ou paga impostos, ainda tem direito a receber auxílio reclusão de R$ 3.991,50 da Previdência Social. Qual pai de família com 5 filhos recebe um salário suado igual ou mesmo um aposentado que trabalhou e contribuiu a vida inteira e ainda tem que se submeter ao fator previdenciário? Mesmo que seja um auxílio temporário, prisão não é colônia de férias.
Isto é um incentivo a criminalidade. Que políticos e que governo é esse??? Não acredita? Confira no site da Previdência Social.
Pergunto-lhes:
1. Vale a pena estudar e ter uma profissão?
2. Trabalhar 30 dias para receber salário mínimo de R$545,00, fazer malabarismo com orçamento pra manter a família?
3. Viver endividado com prestações da TV, do celular ou do carro que você não pode ostentar pra não ser assaltado?
4. Viver recluso atrás das grades de sua casa?
5. Por acaso os filhos do sujeito que foi morto pelo coitadinho que está preso, recebe uma bolsa de R$798,30 para seu sustento?
6. Já viu algum defensor dos direitos humanos defendendo esta bolsa para os filhos das vítimas?
MOSTRE A TODOS O QUE OCORRE NESSE PAÍS!!!

=====================

Bacana, não? Vamos ser presidiários, procriar feito coelhos e ganhar rios de dinheiro, tendo uma "vida tranquila" na cadeia enquanto nossas famílias mamam nas tetas do governo.

Não é bem assim. Vamos entender exatamente o que é o auxílio-reclusão e quem tem direito a ele. O Ministério da Previdência tem um site explicando o benefício, que inclusive é mencionado no próprio texto da corrente, podendo ser resumido assim:
  • O valor do benefício é atualmente de R$910,05 (desde 1/1/2012. O aumento para R$810,00 foi em 1/1/2010.).
    • Atualização: Esse é o valor do teto do benefício. O valor recebido corresponde a 80% da média dos maiores salário do período de contribuição, a contar de Julho 1994.
  • Os dependentes só podem receber esse benefício se as seguintes condições forem satisfeitas:
    • o segurado que tiver sido preso não poderá estar recebendo salário da empresa na qual trabalhava, nem estar em gozo de auxílio-doença, aposentadoria ou abono de permanência em serviço.
    • a reclusão deverá ter ocorrido no prazo de manutenção da qualidade do segurado (Em outras palavras, o presidiário precisa PAGAR o INSS dele regularmente para a família ter direito ao benefício)
    • o último salário-de-contribuição do segurado (vigente na data do recolhimento à prisão ou na data do afastamento do trabalho ou cessação das contribuições), tomado em seu valor mensal, deverá ser igual ou inferior aos seguintes valores, independentemente da quantidade de contratos e de atividades exercidas, considerando-se o mês a que se refere.
  • O auxílio é único e é dividido entre todos os dependentes.
Se você prestou atenção às condições, perceberá que apenas trabalhadores com carteira assinada ou que voluntariamente pagam o INSS é que teriam suas famílias amparadas por esse direito (99.999% de certeza que os tipos de presidiários mencionados na corrente estão fora dessa categoria). E a intenção é de amparar a família do segurado, que pode ter ficado sem o/a provedor(a).

Você pode argumentar, como o texto tenta, que isso é um incentivo a criminalidade e essa é uma discussão válida.

Ou que para alguém que ganha um salário mínimo, seria melhor para a família que ele fosse preso e ganhasse o auxílio maior. Mas se você analisar bem a situação, que família honesta realmente gostaria de ter um ente querido preso em troca de mais dinheiro?

Mais um ponto relevante do texto é de que as centrais sindicais reclamaram do aumento do salário mínimo para R$545,00 (um aumento de apenas R$5,00 em relação ao mínimo então vigente) e que nem deram bola para o aumento do auxílio para R$810,00. Essa é uma discussão bem longa, envolve bastante política, e que eu prefiro não abordar neste blog. 

Mas é bom saber que a folha de pagamento desse auxílio em Janeiro de 2012 foi de R$22.872.321 para 33.544 segurados, o que significa que cada R$1,00 de aumento implica em no mínimo R$402.522 a mais por ano; e que cada R$1,00 de aumento no salário mínimo custa 300 milhões de reais por ano, ou seja, 745 vezes mais.